Criar é criar a si mesmo

Marx participa plenamente do desenvolvimento desse programa ao mostrar que a produção de bens materiais (a poiésis) e a produção de si mesmo através de práticas individuais (a práxis) se equivalem dentro do quadro geral da produção das condições de existência da coletividade. A arte moderna, e é essa sua principal virtude, nega-se a considerar o produto acabado e a vida a ser vivida como separados. Práxis igual a poiésis. Criar é criar a si mesmo.
— (BOURRIAUD, 2011, p.14)
Picabia.  Galipette.

Picabia. Galipette.